Complexo Elevador Rubem Berta

Ipanema, Rio de Janeiro, RJ-Brasil
2008 (Projeto). 2010 (Construção)
Promon
área

3099 m² (Elevador)
4569 m² (Estação de Metrô General Osório)

arquitetos
João Batista Martinez Correa
Beatriz Pimenta Correa
Álvaro Macedo Neto
Gabriela Assis Guerra Costa
Cecília de Sousa Pires
estagiários
Nádia Galbiati Ramos
Sandra Mayumi Morikawa
colaboradores
Alessio Dionisi
Flavio Barabolskin
consultores
Paulo Ricardo Mendes
projeto executivo
Promon Engenharia
prêmios
Menção Honrosa “Highly Commended” no World Architectural Festival Awards 2011 – Categoria “Once Fondation Prize for Accessibility”. 2011.

Shortlisted no World Architecture Festival Awards 2011 – Categoria “New and Old”. 2011.

PRÊMIO APCA 2011 (Associação Paulista dos Críticos de Arte) – Categoria “Obra de Arquitetura no Brasil”. 2011.

Prêmio ABCEM 2012 – Vencedor na categoria “Edificações”.

O Complexo Elevador Rubem Braga visa melhorar as condições de acessibilidade dos moradores das comunidades Cantagalo e Pavão-Pavãozinho, no morro do Cantagalo, na Zona Sul do Rio de Janeiro. O edifício integra a comunidade com o bairro de Ipanema, além de dar acesso à estação de Metrô General Osório e a toda a rede de transporte do Rio de Janeiro, oferecendo mobilidade urbana à população.

O complexo é dividido em duas torres interligadas por uma passarela de pedestre. Cada torre possui um conjunto de elevadores panorâmicos e escadas que dão acesso à comunidade. No último pavimento da primeira torre existe um mirante voltado à orla, dando vista à praia de Ipanema e Copacabana. Assim o Elevador Rubem Braga, além de levar urbanidade ao cidadão do morro, é também visto como ponto turístico devido à vista que se tem a partir do mirante.

A solução arquitetônica teve como premissa preservar a estabilidade da encosta, reforçada por muros de contenção, além de minimizar a quantidade de desapropriações das edificações existentes na comunidade. A passarela de pedestre foi pensada de modo a ter apenas um ponto de apoio. Além da edificação principal, foi criada uma praça de convivência e a escadaria existente que dá acesso à comunidade foi reformada.

A solução estrutural mista conta com pilares cilíndricos de concreto e lajes steel deck. O revestimento das torres é feito com brise-soleil metálico, que além de propiciar ventilação e sombra. Os brise-soleils apresentam uma paleta de cores que varia do azul ao verde, simbolizando uma suave transição do mar à mata.